YOU ARE IN:

HOME > NEWS >  Eleições diretas para a coordenação da Regional Sudeste da Associação Brasileira de Ciência Política - CHAPA MAIS

Eleições diretas para a coordenação da Regional Sudeste da Associação Brasileira de Ciência Política - CHAPA MAIS


02/04/2017

CHAPA MAIS 

Mais Pluralidade, Mais Formação, Mais Articulação, Mais Comunicação, Mais Compromisso

 

Em abril serão realizadas as primeiras eleições diretas para a coordenação da Regional Sudeste da Associação Brasileira de Ciência Política. A votação será por meio eletrônico. Todos os associados e associadas, na categoria Sócio Efetivo, que realizarem o recadastramento a partir do dia 10 de abril de 2017 no novo site da ABCP, e que estejam em dia com a anuidade de 2017, estarão aptos a votar na regional correspondente à sua região entre os dias 17 e 28 de abril de 2017 no novo site da ABCP.

Estamos lançando a Chapa Mais para concorrer à regional: Mara Telles, Diretora (UFMG); Felipe Borba, Vice-Diretor (UNIRIO); e Vera Cepêda (UFSCar), Secretária Executiva.

Chapa Mais inclui membros tanto de instituições já consolidadas, quanto daquelas em consolidação e as mais recentes. Seus membros possuem inserção na ciência política nacional, coordenam importantes grupos e linhas de pesquisas e têm contribuído ao longo dos anos para a consolidação da Ciência Política brasileira em instituições com especificidades distintas: UFMG, UNIRIO e UFSCar.

Chapa Mais apresenta uma plataforma horizontal de Mais Pluralidade, Mais Inclusão, Mais Formação, Mais Comunicação, Mais Articulação e Mais compromisso com as reflexões sobre a ciência política nacional, com o objetivo de fortalecê-la.

Entre os pontos propostos, temos os seguintes desafios na Regional Sudeste:

1.    Fortalecimento da Associação de Ciência Política na regional Sudeste;

2.    Redes de pesquisa integradas – regionais, nacionais, internacionais;

3.    Pluralidade teórica e metodológica nos grupos de trabalhos e nas atividades acadêmicas e eventos;

4.    Promoção de atividades acadêmicas e aprofundamento das relações institucionais entre programas de pós-graduação e graduação recentes e consolidados;

5.    Parcerias – pesquisa, extensão e inovação – entre instituições públicas e privadas;

6.    Intercâmbios com programas de áreas afins;

7.    Organização de encontros e seminários intermediários regionais, para debates teóricos e conjunturais;

8.    Integração de estudantes de mestrado e doutorados em processos deliberativos;

9.    Reuniões integradas entre os membros da diretoria e um representante discente, com calendários definidos;

10. Fórum regional de estudantes de pós-graduação;

11. Participação mais igualitária das mulheres e das minorias raciais e sexuais nos debates, mesas e demais atividades acadêmicas;

12. Inclusão ativa dos sócios no debate público on line e off line;

13. Agilização da comunicação entre coordenação nacional, diretoria regional e sócios regionais;

14. Busca de maximização de recursos públicos e privados para sustentar as atividades da regional;

15. Prestação de contas das atividades e dos recursos financeiros (se houver), periodicamente;

16. Atração de novos sócios;

17. Seminário sobre o papel do Sudeste na internacionalização da ciência política.

 

Contamos com seu apoio, divulgação e voto. Esperamos que você possa contribuir com a Chapa Mais, enviando sugestões sobre os principais desafios da ciência política no Sudeste e como podemos trabalhar para superar essas lacunas.

A plataforma completa está disponível no site da ABCP e também na página do Facebook.